Alinhamento e segurança no Asana (posição de yoga) parte I

//Alinhamento e segurança no Asana (posição de yoga) parte I

Alinhamento e segurança no Asana (posição de yoga) parte I

Um Asana (posição de Yoga) é muito mais do que um simples conjunto de ângulos entre os diferentes segmentos do corpo e do que uma combinação de regras restritas de alinhamento. É uma estrutura que tendo efeitos benéficos sobre a musculatura, as articulações, o sistema nervoso, sistema endócrino, etc., é principalmente um veículo para a expansão da consciência.


O alinhamento sendo importante e tendo o seu lugar no processo de estabelecer uma base sustentável e segura para a exploração da posição, deverá ser sempre uma sugestão, uma orientação no sentido da otimização da vivência dessa posição, respeitando as características individuais do praticante.


A procura da reprodução exata de uma posição que vemos representada na imagem de um livro ou demonstrada pelo instrutor na sala de aula, leva por vezes ao esquecimento de uma premissa muito simples mas fundamental na correta abordagem ao asana (posição de Yoga) e que é: não há dois corpos exatamente iguais. Havendo uma base anatómica comum a todos os seres humanos, há porém diferenças específicas nessa anatomia que implicam que uma determinada posição perfeitamente executada por duas pessoas possa ter uma expressão visualmente distinta entre elas.


Ter um alinhamento base para cada posição é o primeiro passo no sentido da compreensão da intenção associada a essa posição, dos seus efeitos, e das principais linhas orientadoras da atenção durante a permanência. Embora a segurança na posição comece aqui ela tem que ser complementada com a identificação e compreensão das características individuais de cada corpo. Esse é um trabalho que é em parte da responsabilidade do instrutor, mas também do praticante, na medida em que o yoga é um processo contínuo de auto-conhecimento e esse auto-conhecimento passa por uma identificação das características do nosso próprio corpo e dos seus limites. Observar atentamente o que o corpo nos transmite durante o asana, numa base de aceitação, compreensão e descoberta é uma excelente forma de melhorar a nossa relação com ele, que sentindo-se respeitado, fica mais recetivo a novas conquistas.

By |2018-03-06T16:07:22+00:00Março 6th, 2018|textos|0 comentários

About the Author:

yogafaro.com representa um grupo de instrutores que divulgam o Yoga no Algarve.

Deixe o seu comentário